Morre em São Paulo aos 76 anos o ex-Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá.



Em nota oficial, Osnildo Silveira, (Silverinha) diz que ex-deputado deixa "legado admirado por todos e será sempre lembrado por sua contribuição à regulamentação da Profissão do Despachante Documentalista".


O ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PP-SP) morreu na manhã desta quinta-feira (16) em São Paulo, aos 76 anos. Ele estava internado desde a semana passada com Covid-19, mas a causa da morte não foi informada. Foi deputado constituinte, eleito por oito mandatos. Atualmente era vereador na cidade de São Paulo. Ficou conhecido por defender os direitos de idosos, aposentados e pensionistas e foi o autor do Projeto de Lei 3.752/2001, transformado em Lei Ordinária no. 10.602/2002, que cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais dos Despachantes Documentalistas.


O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), decretou luto oficial de três dias. Em nota, Lira afirmou que o ex-deputado deixa "legado admirado por todos, acima de todas as diferenças".

NOTA OFICIAL.


Se apropriando das palavras do Dep. Artur Lira, o Presidente Silverinha emite a seguinte nota oficial: A vida pública nos oferece a oportunidade de conhecer o melhor e pior da natureza humana, suas mais sublimes virtudes, suas fraquezas mais recônditas. São raros aqueles que deixam um legado admirado por todos, acima de todas as diferenças.


É com grande pesar, em nome da Conselho Federal e dos Conselhos Regionais dos Despachantes Documentalistas do Brasil, e pessoalmente consternado, que comunico o falecimento do ex-deputado Federal por São Paulo Arnaldo Faria de Sá.


Foi deputado constituinte, eleito por oito mandatos para a Câmara Federal pelo povo de São Paulo. Ocupou inúmeras funções públicas e vocalizou sempre com talento e habilidade os temas mais candentes de seu tempo. Deixa o exemplo de um homem público capaz de divergir e convergir com firmeza e flexibilidade, sempre com seu carisma e sua simpatia pessoal única, mesmo que nos embates não lhe faltasse a verve do orador implacável.


Transmito à família as mais sinceras condolências e declaro luto oficial da categoria por três dias em homenagem póstuma ao deputado Arnaldo Faria de Sá. Trata-se de uma homenagem para deixar registrada na história a grande passagem desse vulto que tanto contribuiu para a nossa democracia e que sobretudo foi um grande parceiro e apoiador dos Despachantes do Brasil e precursor da legislação que hoje regulamenta a profissão de Despachante Documentalista.


A Categoria jamais esquecerá sua contribuição e certamente nesta hora todos estão orando para que o nosso querido Arnaldo Faria de Sá esteja em seu merecido descanso ao lado do pai celestial.

Destaques
Notícias Recentes
Arquivo
Busca por tags
No tags yet.